PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Alopecia androgenética, a popular calvície, pode ser tratada com implante

Adriana Vilarinho

03/02/2020 04h00

iStock

A queda de cabelo é uma das reclamações mais comuns nos consultórios de dermatologia, e existem vários motivos que podem causar a perda dos fios como estresse, deficiência de vitaminas, alterações hormonais, uso de determinados medicamentos, fatores genéticos, entre outros.

Pablo Cirino, dermatologista e tricologista especialista pela USP (Universidade de São Paulo) e cirurgião capilar, afirma que há vários métodos para estimular o crescimento dos fios, porém o ponto inicial de qualquer tratamento começa em uma consulta com um especialista, capaz de diagnosticar os fatores que desencadearam a queda e indicar o melhor recurso terapêutico.

A principal causa da perda dos cabelos tanto em homens quanto em mulheres, é a alopecia androgenética, popularmente conhecida como "calvície". Essa condição, geneticamente determinada, causa a queda progressiva dos folículos e, por isso, não há como estimular o crescimento de novos fios na região em que não vemos mais estes folículos. Para esses casos, o implante capilar é a opção mais indicada.

Na cirurgia realizada com a técnica FUE (Follicular Unit Extraction), são retirados os folículos existentes em uma região doadora do couro cabeludo e implantados no local em que há a alopecia. Esse procedimento é realizado com anestesia local, sem demais desconfortos, e os novos fios podem começar a ser observados à partir do segundo mês após a cirurgia.

O implante capilar é indicado para os casos em que a alopecia androgenética já esteja estabilizada, o que varia de acordo com cada paciente e, por isso, um acompanhamento médico é necessário.

Vale lembrar, que também é possível realizar o implante capilar em barba, em locais em que haja falhas. Porém, em todos os casos, a indicação de implante leva em consideração alguns fatores, como a condição física e clínica do paciente.

Após o implante, são necessários alguns cuidados com a área doadora, como também com a área receptora, por isso o acompanhamento do especialista é fundamental em todas as etapas do tratamento. Para saber mais sobre queda e alterações dos fios, e também sobre implante capilar, converse com um dermatologista tricologista.

Sobre a autora

Adriana Vilarinho é graduada pela Faculdade de Medicina do ABC, em São Paulo, especialista em dermatologia pela Associação Brasileira de Medicina e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da qual é membro. Também faz parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) e da American Academy of Dermatology.

Sobre o blog

O que a gente chama de beleza é o reflexo da saúde. Uma pele bonita é uma pele saudável, cabelos bonitos são cabelos saudáveis e por aí afora. Este é o espaço para quem busca orientações dermatológicas confiáveis, sempre visando o bem-estar, com dicas que muitas vezes podem ser até bem simples e descomplicadas, mas que são sempre baseadas na experiência médica.

Blog da Adriana Vilarinho