Blog da Adriana Vilarinho http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br O que a gente chama de beleza é o reflexo da saúde. Mon, 07 Oct 2019 07:00:25 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Na primavera a pele produz mais sebo. Veja os cuidados que você deve ter http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/10/07/na-primavera-a-pele-produz-mais-sebo-veja-os-cuidados-que-voce-deve-ter/ http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/10/07/na-primavera-a-pele-produz-mais-sebo-veja-os-cuidados-que-voce-deve-ter/#respond Mon, 07 Oct 2019 07:00:25 +0000 http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/?p=755

Crédito: iStock

A primavera chegou e com essa nova estação vem a necessidade de melhorar a hidratação da pele e cuidar de possíveis problemas que tenham surgido durante o inverno, em função do tempo mais seco e temperaturas mais baixas.

O filtro solar, item indispensável diariamente, deve ser utilizado com maior frequência, já que os dias são mais ensolarados e a radiação ultravioleta é muito prejudicial independentemente da época do ano. Para manter a pele bem cuidada, protegida e hidratada é preciso estar atento à temperatura dos banhos, que precisam ser mais mornos ou mesmo frios, nos dias mais quentes. Evitar o uso de esponjas ásperas, principalmente no rosto, também é recomendado.

É importante sempre procurar usar produtos que sejam adequados ao tipo de pele, tanto do rosto quanto do corpo e, que sejam indicados por um dermatologista. Afinal, é preciso hidratar toda a pele, considerando que face e corpo necessitam de produtos específicos para cada região.

O calor faz com que as glândulas do corpo produzam mais suor e sebo, o que pode aumentar o nível de oleosidade da pele, deixando uma aparência mais “brilhante” do que o habitual. Assim, para manter o rosto com a oleosidade controlada, a higiene da face deve ser feita de uma a duas vezes por dia, sempre com sabonete específico para o tipo de pele.

Além disso, para o rosto, importante utilizar dermocosméticos não-comedogênicos (que não induzem a formação de cravos e espinhas), que também podem conter ativos específicos para cada tipo de pele, seja oleosa, mais seca ou normal. Na parte corporal, hidratantes mais leves e loções podem ajudar a recuperar o ressecamento cutâneo, principalmente nas partes mais ásperas, como cotovelos, joelhos e calcanhares.

Além de cuidar da pele pelo lado externo, é preciso lembrar que a hidratação depende do volume de líquidos ingeridos. Por isso, é necessário ingerir água o suficiente para que não somente a pele, mas todo o corpo, mantenha-se saudável.

 

]]>
0
Emagreceu e umbigo ficou “triste”? É possível minimizar flacidez na região http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/09/30/emagreceu-e-umbigo-ficou-triste-e-possivel-minimizar-flacidez-na-regiao/ http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/09/30/emagreceu-e-umbigo-ficou-triste-e-possivel-minimizar-flacidez-na-regiao/#respond Mon, 30 Sep 2019 07:00:17 +0000 http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/?p=748

Crédito: iStock

Após a perda de peso, gestação ou lipoaspiração, é comum que ocorra certa flacidez ou excesso de pele na região do abdômen, o que pode deixar o umbigo com aspecto caído, popularmente chamado “umbigo triste”. Esse aspecto costuma incomodar muitas pessoas, mas é algo que pode ser mudado com alguns procedimentos estéticos e, principalmente, mudança de hábitos.

Entre os tratamentos que ajudam a solucionar o problema está a associação de métodos que estimulam a produção de colágeno pela pele, como a aplicação do ácido polilático e ultrassom microfocado. Eles são realizados sem a necessidade de intervenção cirúrgica. Nesse caso, o ácido polilático estimula a síntese de colágeno e ajuda a aumentar a sustentação da pele, enquanto o ultrassom microfocado age promovendo a retração da pele e da musculatura.

Outra opção é a radiofrequência, método não invasivo que, por meio do aquecimento do tecido subcutâneo, atua sobre a produção de colágeno, atenuando a gordura localizada e celulite e melhorando o aspecto da pele.

Mesmo com toda a tecnologia disponível, é importante lembrar que a atividade física e a alimentação balanceada são de fundamental importância para manter o corpo saudável. Beber bastante água e usar dermocosméticos com ativos que atuem contribuindo para a firmeza da pele também é recomendado.

Quer saber mais sobre tratamentos contra flacidez? Consulte seu dermatologista.

 

]]>
0
Como escolher o protetor solar adequado para sua pele http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/09/23/como-escolher-o-protetor-solar-adequado-para-sua-pele/ http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/09/23/como-escolher-o-protetor-solar-adequado-para-sua-pele/#respond Mon, 23 Sep 2019 07:00:02 +0000 http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/?p=742

Crédito: iStock

Diariamente estamos expostos à radiação ultravioleta (UV) e aos raios solares (mesmo em dias nublados), o que causa um efeito cumulativo em nossa pele, levando ao surgimento de pintas, sardas, manchas, rugas, como também provocando o fotoenvelhecimento.

Além desses problemas, a exposição à radiação solar também é um dos fatores que pode estar envolvido na formação de tumores de pele benignos (não cancerosos) ou malignos, como os carcinomas e melanoma.

É fato que a maioria dos cânceres de pele está relacionada à exposição solar e, por isso, evitar tomar sol entre 10h e 16h (quando a radiação UVB é mais intensa), e usar protetor solar, é fundamental.

Os fotoprotetores ou apenas protetores/filtros solares, são produtos que auxiliam na prevenção dos malefícios causados pela exposição ao sol e devem oferecer boa proteção contra a radiação UVA e UVB. Os filtros podem ser classificados em físicos, que formam uma película na pele, refletindo a radiação solar, ou químicos, em que as moléculas absorvem os raios ultravioletas (como uma “esponja”), minimizando sua energia.

 Como escolher o fotoprotetor correto?

Cada pele tem suas necessidades e, nesse caso, procurar o auxílio de um dermatologista para escolher o filtro mais apropriado para você, é a melhor opção. Porém, algumas recomendações podem ajudar no processo da escolha:

Fator de proteção solar (FPS)

O FPS indica o nível de proteção contra os raios UVB: de 2 a 15, o filtro possui baixa proteção contra radiação UVB; FPS de 15 a 30, a proteção pode ser considerada mediana; de 30 a 50, o FPS oferece alta proteção solar e, maior de FPS 50, a proteção é muito alta.

Filtros de amplo espectro oferecem proteção tanto contra raios UVB quanto UVA.

Textura

  • Oil Free Não tem óleo na composição. É o mais indicado para pessoas com pele oleosa, mista ou com acne
  • Cremoso É mais hidratante e, por isso, indicado para pessoas com pele seca ou ressecada
  • Toque seco tem efeito “matificante”, o que deixa a pele mais sequinha. Também indicado para quem tem tendência à pele mais oleosa

Com cor ou sem cor?

Os protetores com pigmentos coloridos, possuem ação contra a radiação solar e a luz visível (emitida pelo celular, lâmpadas, etc); muitos têm efeito semelhante a uma base de maquiagem. Já os protetores sem pigmentos coloridos protegem a pele apenas contra a radiação solar.

É importante lembrar que o filtro solar deve ser reaplicado a cada duas horas, em todo o corpo, durante a exposição ao sol. E mesmo em dias nublados, é preciso usar o filtro, inclusive em uma camada abaixo da maquiagem, como proteção e prevenção. Em caso de dúvida, consulte um dermatologista, que irá indicar o melhor produto para o seu tipo de pele.

]]>
0
Três cuidados essenciais que você deve ter com a pele das suas mãos http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/09/16/tres-cuidados-essenciais-que-voce-deve-ter-com-a-pele-das-suas-maos/ http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/09/16/tres-cuidados-essenciais-que-voce-deve-ter-com-a-pele-das-suas-maos/#respond Mon, 16 Sep 2019 07:00:19 +0000 http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/?p=735

Crédito: iStock

Cuidar das mãos é tão importante quanto cuidar da pele do rosto e corpo, já que a pele das mãos é delicada e sofre com o envelhecimento, devido às agressões externas como exposição solar e uso de produtos químicos. A perda de tônus, flacidez e manchas estão entre as principais reclamações em consultório. Por isso, se você não tem uma rotina de cuidados com as mãos, está na hora de começar!

Algumas recomendações ajudam a prevenir essa região contra as ações do tempo e os danos diários causados pela poluição, radiação solar e outros:

Filtro solar sempre!

Sim, é extremamente importante usar o filtro solar no dorso das mãos. Dessa forma, a pele fica protegida contra a radiação solar, prevenindo manchas (melanoses) ou lesões.

Hidratar é cuidar!

A hidratação ajuda a manter o tônus e a textura da pele. Dermocosméticos específicos para a região, à base de ureia e manteigas vegetais, como a manteiga de karité, ajudam a aumentar a barreira de proteção natural cutânea. Produtos com antioxidantes potencializam a defesa e podem ser utilizados antes do filtro solar.

Cuidado com produtos químicos!

Sabonetes, detergentes e produtos de limpeza contêm grandes concentrações de substâncias químicas que podem causar ressecamento, irritação, alergias e dermatites nas mãos. Por isso, usar luvas quando for utilizar produtos mais agressivos, é uma boa medida de proteção.

Além desses cuidados diários, é possível realizar tratamentos clínicos que como o uso de bioestimuladores, luz pulsada e lasers. Consulte seu dermatologista para obter um cronograma de tratamento específico e personalizado para suas necessidades.

 

]]>
0
Hidratar, nutrir, reconstruir: como saber qual cuidado seu cabelo precisa http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/09/10/hidratar-nutrir-ou-reconstruir-como-saber-qual-cuidado-seu-cabelo-precisa/ http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/09/10/hidratar-nutrir-ou-reconstruir-como-saber-qual-cuidado-seu-cabelo-precisa/#respond Tue, 10 Sep 2019 07:00:03 +0000 http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/?p=727

Crédito: iStock

Você sabe identificar as necessidades dos seus cabelos? Assim como a pele, os cabelos precisam de cuidados especiais, devido às agressões de fatores externos como a poluição, radiação solar e manipulações com produtos químicos, como as tinturas. Além disso, o cabelo também envelhece, mais um motivo para ficar atento às madeixas e consultar um dermatologista para o diagnóstico correto.

O cronograma capilar sugere cuidados específicos para os fios como hidratação, nutrição e reconstrução, mas também existem os tratamentos voltados para a umectação, cauterização, força e crescimento.

Todos os tipos de cabelo, do liso ao crespo, perdem água, que precisa ser reposta. Portanto, hidratar é o primeiro passo para manter os fios saudáveis. As máscaras hidratantes costumam atuar com benefícios, se realizadas de forma correta.

Se o cabelo está opaco, com “frizz”, áspero e embaraçando com frequência, é hora de nutrir. As máscaras de nutrição atuam sobre os lipídios (gordura natural) da fibra capilar e ajudam a selar os fios, mantendo a hidratação. Fios excessivamente ressecados precisam, além da nutrição, de umectação, que pode ser realizada com óleos vegetais ou com produtos à base de óleos.

A rotina de reconstrução é indicada para pacientes que estejam com os cabelos fracos, quebradiços, elásticos e porosos (principalmente pós-química ou descoloração). Os produtos para reconstrução atuam colaborando com a reposição das proteínas da fibra, como a queratina, melhorando a força e a elasticidade natural. É importante seguir um cronograma de acordo com o nível de comprometimento dos fios, realizando o tratamento semanal, quinzenal ou mensal, conforme orientado pelo Dermatologista.

A cauterização também age profundamente na fibra capilar, assim como a reconstrução, porém mais intensamente, atuando na reposição de proteínas.

Além das agressões externas e envelhecimento, o couro cabeludo pode apresentar seborreia e/ou excesso de oleosidade, entre outras doenças, que danificam os cabelos favorecendo a queda e enfraquecimento.

A dermatologia oferece um arsenal de tratamentos, incluindo a prescrição de fórmulas manipuladas ou dermocosméticos adequados ao problema de cada paciente. Consulte seu dermatologista!

]]>
0
Sarna, piolho, verruga: veja problemas comuns em crianças após as férias http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/09/02/sarna-piolho-verruga-veja-problemas-comuns-em-criancas-apos-as-ferias/ http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/09/02/sarna-piolho-verruga-veja-problemas-comuns-em-criancas-apos-as-ferias/#respond Mon, 02 Sep 2019 07:00:22 +0000 http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/?p=719

Crédito: iStock

Durante o período de férias escolares é comum as crianças realizarem mais atividades ao ar livre ou visitar locais com maior fluxo de pessoas, como parques e museus, além das viagens em família. Nessa época o contato frequente com outras crianças pode aumentar a ocorrência de algumas doenças de pele, cabelos e unhas e, por isso, é preciso atenção.

Na volta às aulas e atividades de rotina é possível que algumas doenças sejam transmitidas com maior frequência à outras crianças. Conheça algumas das principais doenças de pele contagiosas e saiba como preveni-las:

 Molusco Contagioso

Muito comum entre os pequenos, o “molusco” pode ser confundido com pequenas “espinhas” ou pápulas (bolinhas) brancas de gordura, e podem espalhar-se facilmente. É uma infecção causada por vírus e a forma de contágio é pelo contato direto. É recomendado não coçar ou manipular as lesões, que devem ser avaliadas por um dermatologista, para indicar o tratamento adequado para o caso.

 Escabiose (sarna humana)

Outra doença que acontece pelo contato direto com o portador e/ou por meio de roupas e objetos contaminados. As lesões apresentam-se como escarificações na pele ou pequenas crostas isoladas, que coçam bastante, principalmente à noite. É importante ressaltar que animais como gato e cachorro não transmitem a sarna humana.

Verrugas

Causadas pelo papilomavírus humano (HPV), apresentam-se como proliferações benignas na pele e costumam não apresentar sintomas. O aspecto varia de acordo com o local infectado, mas frequentemente são vegetantes (com “aspecto de couve-flor”), ásperas e da cor da pele, mas também podem ser planas, macias e escuras. A melhor forma de prevenir a transmissão, é evitar o contato com pessoas e objetos infectados. É importante consultar um dermatologista para que seja realizado o tratamento adequado às lesões.

 Pediculose (piolho)

A pediculose é causada por parasitas que vivem e se reproduzem na superfície da pele e dos pelos. A transmissão acontece pelo contato direto com o paciente infestado e o principal sintoma é a coceira, que quando muito intensa pode até provocar ferimentos. Para prevenir, deve-se evitar compartilhar escovas, pentes, roupas, bonés e toalhas. Os piolhos se proliferam principalmente em locais úmidos, por isso, sempre que possível, é bom evitar que a criança frequente a escola de cabelo molhado. Dermocosméticos, como shampoos ou loções, costumam sem utilizados no tratamento, porém, há casos em que é necessário o uso de medicamentos orais, recomendados por especialista.

A prevenção é a melhor forma de evitar doenças de pele. Em caso de qualquer dúvida ou sintoma, consulte um dermatologista.

]]>
0
Quatro sinais que indicam que você tem alergia a esmaltes http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/08/26/quatro-sinais-que-indicam-que-voce-tem-alergia-a-esmaltes/ http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/08/26/quatro-sinais-que-indicam-que-voce-tem-alergia-a-esmaltes/#respond Mon, 26 Aug 2019 07:00:39 +0000 http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/?p=711

Crédito: iStock

Que os esmaltes dão cor e deixam as unhas bonitas, é fato. Mas, você sabia que há muitas pessoas alérgicas a esse tipo de produto?

A alergia ao esmalte é caracterizada como uma dermatite de contato, ou seja, provoca uma reação inflamatória na pele, que pode ocorrer nas cutículas ou nas unhas, devido a uma resposta do sistema imunológico aos produtos químicos presentes no esmalte como o tolueno (solvente da fórmula tradicional de esmaltes), formaldeído ou  resina, que tem como função dar aderência e durabilidade ao produto.

A hipersensibilidade a esses componentes não apresenta sintomas apenas nas unhas e cutículas, pois também pode acometer os locais do corpo que entram em contato com as unhas esmaltadas, como os olhos, por exemplo.

Fique atento ao aparecimento de alguns sintomas e sinais relacionados à alergia ao esmalte:

  • 1 – Unhas fracas, que lascam e quebram com facilidade;
  • 2 – Pele avermelhada, coceira, descamação e edema (inchaço), ao redor das unhas;
  • 3 – Bolhas nos dedos;
  • 4 – Alterações do relevo da unha, além de ressecamento e fissuras das cutículas.

A abordagem terapêutica para controlar as crises de alergia ao esmalte incluem a prescrição de medicamentos antialérgicos tópicos e orais, além de ser fundamental seguir as recomendações médicas, como a utilização de produtos hipoalergênicos.

É importante lembrar que nem sempre unhas fracas e quebradiças são sinônimo de alergia ao esmalte, já que podem estar associadas a outros fatores como deficiência de vitaminas ou alimentação pobre em nutrientes, entre outras causas.

Para diagnóstico e acompanhamento de alterações nas unhas, procure sempre seu dermatologista!

]]>
0
Como cuidar da pele negra para deixá-la saudável e sem manchas http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/08/19/como-cuidar-da-pele-negra-para-deixa-la-saudavel-e-sem-manchas/ http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/08/19/como-cuidar-da-pele-negra-para-deixa-la-saudavel-e-sem-manchas/#respond Mon, 19 Aug 2019 07:00:22 +0000 http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/?p=704

Crédito: iStock

É comum que pessoas de pele negra produzam maior quantidade de sebo e oleosidade no rosto, enquanto possuem a pele do corpo mais ressecada, conferindo, às vezes, um aspecto esbranquiçado, principalmente em épocas mais frias do ano. Por isso, é preciso utilizar produtos adequados à cada região para evitar desconfortos. Esfoliar e hidratar a pele são passos importantes nos cuidados diários e/ou semanais e, nesse caso, a indicação de dermocosméticos como séruns com ativos antioxidantes e tônicos faciais, por um dermatologista, é o ideal.

Como qualquer tipo de pele, os cuidados com a pele negra devem começar com o uso de sabonete mais indicado à sua necessidade, além do protetor solar diário de amplo espectro. A grande quantidade de melanina ajuda na proteção solar, porém, também deixa a cútis mais propensa ao aparecimento de hiperpigmentações, melasma, manchas por acne e até por picada de mosquitos.

O alto nível de colágeno permite que seja mais elástica e resistente aos efeitos do tempo, como rugas e linhas de expressão, mas também aumenta a possibilidade de produção de queloides.

Para uma pele mais iluminada, uniforme e viçosa, a vitamina C, assim como o ácido Kójico e ácido Glicólico, são recomendados para prevenir o envelhecimento precoce e estimular a produção de colágeno. Em consultório, podem ser realizados peelings químicos (a base de ácidos indicados por dermatologistas) ou físicos (como cristal e diamante) e lasers, como o Nd:Yag e lasers fracionados.

Outra questão comum a esse fototipo, é a foliculite secundária a pelos encravados. Esfoliar a pele antes da depilação com cera ou lâmina e hidratar bem após, ajuda a proteger a pele contra agressões ambientais e inflamações. Em casos mais graves, a depilação à laser poder ser uma boa opção, mas é preciso se consultar com um dermatologista para avaliação e indicação do melhor tratamento a ser realizado.

 

]]>
0
Homem também se cuida: veja o que fazer para manter a pele saudável http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/08/12/homem-tambem-se-cuida-veja-o-que-fazer-para-manter-a-pele-saudavel/ http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/08/12/homem-tambem-se-cuida-veja-o-que-fazer-para-manter-a-pele-saudavel/#respond Mon, 12 Aug 2019 07:00:55 +0000 http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/?p=695

Crédito: iStock

Você sabia que a pele masculina é cerca de 25% mais espessa do que a da mulher e a densidade de colágeno é maior em todas as faixas etárias?

Isso mesmo, a pele do homem possui características únicas e precisa de cuidados específicos. Além disso, tem textura mais áspera, devido aos pelos terminais (grossos e pigmentados) que cobrem a maior parte do corpo.

Os homens têm maior número de glândulas sebáceas no rosto e grande sensibilidade à testosterona, hormônio que influencia o funcionamento dessas glândulas. A produção de sebo nos homens é, em média, duas vezes maior do que nas mulheres e, por isso, ocorre o excesso de oleosidade, com maior propensão à poros dilatados, cravos e acne.

Mas é possível manter a pele saudável com uma rotina de cuidados faciais diários. Veja algumas recomendações:

Mantenha a pele limpa!

Geralmente a pele do rosto é mais oleosa do que o restante do corpo, por isso, é importante usar produtos adequados para cada região. A pele do rosto deve ser limpa de manhã e à noite, de preferência com água morna, que ajuda a abrir os poros intensificando a limpeza. No caso das peles normais a oleosas, que brilham muito e têm poros abertos, o ideal são os sabonetes líquidos que ajudem a combater a oleosidade, com ingredientes como o ácido salicílico. Deve-se evitar uso de água muito quente, que pode gerar um aumento rebote da oleosidade. Já para quem tem a pele do rosto mais seca e/ou com sensibilidade e dermatites frequentes, deve dar preferência à sabonetes líquidos ou espumas de limpezas com substâncias calmantes e fórmulas mais suaves.

 Esfolie

A esfoliação remove o acúmulo de impurezas e células mortas, ajudando a melhorar a textura da pele, desobstruir poros e remover pelos encravados. É mais indicada para homens com pele mais oleosa e cravos na “zona T”, e deve ser realizada pelo menos uma vez por semana.

Tonificar é o terceiro passo!

Pode até parecer trabalhoso ter que aplicar uma loção tônica com algodão por todo o rosto, mas é mais fácil do que parece, principalmente depois que vira rotina. A loção tônica/adstringente também ajuda a eliminar as impurezas da pele, além de suavizar, refrescar e auxiliar no controle da oleosidade.

Para homens com pele mais ressecada e sensível, é recomendado o uso de água termal, que possui propriedades calmantes e hidratantes para a pele.

Chegou a vez de hidratar!

A hidratação promove maior resistência contra as agressões externas (vento, poluição). Os produtos podem conter, ainda, ativos antioxidantes como a vitamina C. Para peles oleosas, o ideal são hidratantes com efeito matificante, que fecham os poros e controlam as atividades das glândulas sebáceas.

 Por fim, proteção!

O correto é usar o protetor solar diariamente, inclusive nos dias nublados. Prefira filtros com ampla proteção solar anti UVA e UVB, evitando, assim, queimaduras solares e envelhecimento precoce da pele. No caso de homens com pele oleosa e com tendência à acne, existem os protetores não-comedogênicos (que previnem a acne), com fórmula oil-free, que podem ser indicados por um dermatologista, de acordo com a necessidade individual do paciente.

E a barba?

A barba é uma proteção contra a radiação ultravioleta, homens com envelhecimento causado pelo sol, em geral, não têm tantas rugas quanto as mulheres. Nos dias em que se barbear é necessário, evite sabonete e opte por creme de barbear, que facilita o deslizamento da lâmina. Após, é recomendado o uso de bálsamo pós-barba com ação antisséptica, cicatrizante e calmante, como também de loções anti-inflamatórias.

Em caso de irritações frequentes e foliculite, consulte um dermatologista.

]]>
0
Tem pele sensível? Saiba quais cuidados você deve tomar no treino http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/08/05/cuidados-com-a-pele-sensivel-durante-exercicios-fisicos/ http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/2019/08/05/cuidados-com-a-pele-sensivel-durante-exercicios-fisicos/#respond Mon, 05 Aug 2019 07:00:27 +0000 http://adrianavilarinho.blogosfera.uol.com.br/?p=684

Crédito: iStock

Após fazer atividades físicas é comum que o rosto fique avermelhado e com sensação de ardência, o que na maioria das vezes é uma reação normal do organismo, já que a prática de exercícios mexe com os sistemas do nosso corpo, dilatando os vasos sanguíneos e acelerando o coração e a respiração –para que o sangue circule mais rapidamente para levar oxigênio às células.

Porém, quando a vermelhidão e o ardor se tornam mais intensos, ocorrendo também em outras situações, como nas mudanças bruscas na temperatura, banhos quentes e durante o consumo de alimentos quentes e apimentados, podem indicar algum tipo de sensibilidade cutânea.

A rosácea, por exemplo, é uma doença de origem genética, que pode acontecer devido a alterações imunológicas e neurovasculares. Além da ardência e vermelhidão, são comuns pequenos vasos sanguíneos aparentes, pele áspera, lesões e formigamento.

Já a pele sensível (também conhecida como reativa ou intolerante) acontece por alterações da barreira cutânea e aumento da neurossensibilidade, e pode apresentar intolerância ao uso de determinados cosméticos, dermocosméticos e maquiagem. Dentre os sintomas estão rubor e queimação, coceira, irritação, sensação de repuxamento, além de descamações e pequenas feridas nos casos mais intensos.

Veja algumas recomendações que podem evitar e/ou melhorar os desconfortos:

  • Durante e após a atividade física borrife água termal no rosto, pois ajuda a acalmar a pele e diminuir a vermelhidão e ardência;
  • Além do filtro solar, use óculos, bonés e roupas com proteção UV para evitar a vermelhidão e queimaduras;
  • Utilize sabonetes ou loções de limpeza apropriados à sua pele e indicados por um dermatologista;
  • Prefira banhos mornos e mantenha a janela do banheiro aberta para evitar o vapor;
  • Evite o atrito com toalhas, seque as regiões afetadas suavemente.

Consulte seu dermatologista. Com o tratamento adequado, os incômodos podem ser reduzidos e o exercício físico será mais prazeroso.

]]>
0