Topo
Blog da Adriana Vilarinho

Blog da Adriana Vilarinho

Histórico

Consumir probióticos funciona para melhorar a saúde da pele?

Adriana Vilarinho

19/02/2019 04h00

Crédito: iStock

O uso de probióticos para pacientes com desregulação intestinal já é conhecido há muitos anos.

Os probióticos são microrganismos vivos – como determinados grupos de lactobacilos e bactérias – que uma vez ingeridos em quantidades adequadas, irão equilibrar a flora intestinal, levando à uma série de efeitos benéficos ao organismo.

Os produtos contendo probióticos estão disponíveis em diversas apresentações, incluindo desde alimentos como iogurtes e leites fermentados até medicamentos comercializados sob prescrição médica.

O que vem sendo muito estudado recentemente, retomando evidências já publicadas há mais de 80 anos, é a relação do uso de probióticos para prevenção e tratamento de doenças de pele.

As pesquisas científicas nesta área vêm trazendo evidências de que determinadas cepas de bactérias têm ação em certas patologias cutâneas, muitas vezes relacionadas aos aspectos específicos de cada afecção. Um dos efeitos mais conhecidos e já consagrados do uso dos probióticos na Dermatologia ocorre na Dermatite Atópica: a flora bacteriana mais equilibrada colabora na abordagem terapêutica da doença.

Já em relação à acne, há também estudos de que os probióticos podem levar à redução de número de lesões e da produção de sebo, melhorando o aspecto global da doença.

Os mecanismos pelos quais a estabilidade da flora do intestino influencia de maneira tão significativa a pele ainda não foram completamente elucidados, mas há evidências de que os probióticos melhoram a imunidade e que também participam na interação entre o Sistema Nervoso, o Sistema Digestório e a pele, reestabelecendo um equilíbrio que é modificado pelas doenças.

Diversas outras interações positivas com a pele já são relacionadas com o uso oral de lactobacilos específicos, mas ainda há muito para ser estudado nesse campo.

É importante lembrar que o uso de probióticos deve sempre ser supervisionado pelo médico, que irá prescrever o tipo e as quantidades adequadas para cada caso. Consulte seu Dermatologista, pode existir um probiótico que possa ser utilizado como coadjuvante no tratamento de sua queixa cutânea!

Sobre a autora

Adriana Vilarinho é graduada pela Faculdade de Medicina do ABC, em São Paulo, especialista em dermatologia pela Associação Brasileira de Medicina e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da qual é membro. Também faz parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) e da American Academy of Dermatology.

Sobre o blog

O que a gente chama de beleza é o reflexo da saúde. Uma pele bonita é uma pele saudável, cabelos bonitos são cabelos saudáveis e por aí afora. Este é o espaço para quem busca orientações dermatológicas confiáveis, sempre visando o bem-estar, com dicas que muitas vezes podem ser até bem simples e descomplicadas, mas que são sempre baseadas na experiência médica.