menu
Topo
Blog da Adriana Vilarinho

Blog da Adriana Vilarinho

Categorias

Histórico

Como sei se posso fazer transplante capilar? Tem uma idade mínima?

Adriana Vilarinho

03/12/2018 04h00

Crédito: iStock

A calvície é um problema que incomoda e assusta muita gente. Para casos de queda severa de fios, como sofrem os pacientes de alopecia, o transplante capilar é uma opção eficiente e cada vez mais comum. Na técnica cirúrgica, são removidos os fios de uma área do corpo do próprio paciente e implantados no local sem cabelos, inserindo fio por fio e preservando as raízes. A seguir, respondo algumas dúvidas comuns sobre o procedimento

Quem já fez tratamentos capilares dermatológicos pode realizar o transplante?

Sim, mas o ideal é que o paciente com indicação ao transplante capilar seja acompanhado regularmente por um dermatologista, para que mantenha um tratamento para o seu tipo específico de alopecia.

Com isso, evita-se a piora do quadro com o passar do tempo e inicia-se o protocolo pré-implante capilar, que consiste no tratamento clínico com medicações orais e tópicas e o uso das tecnologias como lasers de baixa potência, drug delivery e intradermoterapia. O resultado é a recuperação de alguns fios da área que vai receber o cabelo novo, e um melhor resultado final após a cirurgia.

Há contraindicações?

Pacientes com doenças cardíacas graves, autoimunes e alguns tipos de alopecias cicatriciais, como as secundárias ao lúpus, líquen plano e alopecia fibrosante frontal possuem restrições específicas quanto a realização da cirurgia.

Há uma idade mínima para fazer a cirurgia? 

A faixa etária mais indicada para realizar o transplante capilar é entre 35 anos e 40 anos, dependendo de cada caso. Isso porque a alopecia androgenética (principal causa de calvície em homens e mulheres) costuma evoluir até essa idade. Realizar o procedimento cedo demais pode ser ineficiente, pois após a cirurgia pode ocorrer queda de fios em outras áreas.

O transplante capilar também pode ser realizado em mulheres?

Sim. Ambos os sexos podem fazer o procedimento quando há indicação médica.

Como deve ser a abordagem pré-operatória?

É necessário o acompanhamento com um dermatologista especialista em tricologia médica, área que estuda as doenças do couro cabeludo e do cabelo, para o diagnóstico correto da etiologia da queda dos fios. Nos meses que antecedem a cirurgia, é recomendado realizar o protocolo pré-implante capilar, com medicamentos orais e tópicos.

Depois do transplante, quais os cuidados necessários?

É preciso ter diferentes cuidados com a área doadora –região da qual foi retirada os fios transplantados — e a área receptora.

O recomendado é lavar o cabelo com água morna e shampoo neutro na área doadora, com a aplicação de uma pomada cicatrizante. Já na área receptora, orientamos apenas hidratação local com água termal. A partir do terceiro dia após o procedimento, a limpeza local pode ser feita com shampoo neutro. Os tratamentos tópicos com soluções que estimulam o crescimento podem ser retomados após sete dias.

Após quanto tempo a cirurgia dá resultado?

O tempo varia para cada indivíduo. Mas, em média, após 12 meses já é possível ver o resultado final do transplante capilar.

Sobre a autora

Adriana Vilarinho é graduada pela Faculdade de Medicina do ABC, em São Paulo, especialista em dermatologia pela Associação Brasileira de Medicina e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da qual é membro. Também faz parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) e da American Academy of Dermatology.

Sobre o blog

O que a gente chama de beleza é o reflexo da saúde. Uma pele bonita é uma pele saudável, cabelos bonitos são cabelos saudáveis e por aí afora. Este é o espaço para quem busca orientações dermatológicas confiáveis, sempre visando o bem-estar, com dicas que muitas vezes podem ser até bem simples e descomplicadas, mas que são sempre baseadas na experiência médica.